Intervenções não farmacológicas de manejo na agitação de idosos com demência em ambiente doméstico

Katiusse Rezende-Alves, Jéssica Luiza Ripani, Flavia Batista Barbosa de Sá Diaz, Luciane Ribeiro, Fabio da Costa Carbogim, Beatriz Santana Caçador

Resumen

Introdução: A agitação é um sintoma neuropsiquiátrico recorrente em idosos com demência. No ambiente doméstico, essa condição impõe aos cuidadores o desafio de intervir adequada e precocemente a fim de minimizar visitas às emergências, internações ou até mesmo institucionalizações de longa permanência.

Objetivo: identificar as intervenções não farmacológicas utilizadas por cuidadores no manejo da agitação em idosos com demência.

Métodos: pesquisa qualitativa realizada com 11 cuidadores de idosos em Minas Gerais, Brasil. Foram realizadas entrevistas com roteiro semiestruturado e, para a análise, foi empregada a técnica de análise de conteúdo.

Resultado: as intervenções mais utilizadas foram: a conversa, a escuta, a distração, o uso de brinquedos, a música/canto e a leitura da Bíblia para acessar a espiritualidade/religiosidade. Verificou-se que, diante dos desafios impostos pela demência ao cuidado e dos desgastes físico e emocional experimentados, os cuidadores esforçaram-se para acolher e oferecer suporte humano ao idoso, além de sentirem-se satisfeitos por terem a oportunidade de retribuir o cuidado que receberam.

Palabras clave

Idoso. Cuidadores.Demência. Agitação psicomotora

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2019 Revista Cubana de Enfermería

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.