Percepção de profissionais de saúde mental sobre o projeto terapêutico singular

DEJEANE OLIVEIRA DEJE, Jeane Freitas de Oliveira Freitas Jeane, Márcia Rebeca Rocha de Souza Rocha Márcia, Nairan Morais Caldas Morais Nairan, Itana Carvalho Nunes Silva Nunes Itana, Milena Vaz Sampaio Santos Sampaio Milena, Rafaele Silva Santos Silva Rafaele

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: no campo da saúde mental o Projeto Terapêutico Singular foi utilizado na desconstrução institucional, visando uma atuação integrada da equipe de forma a valorizar as necessidades de saúde do usuário.
Objetivo: analisar a percepção de profissionais da saúde mental sobre o Projeto Terapêutico Singular.
Métodos: pesquisa qualitativa, realizada nos meses de novembro e dezembro de 2014 tendo como sujeitos profissionais que atuam nos Centros de Atenção Psicossocial do município de Ilhéus-Bahia, Brasil. Os dados foram produzidos por meio da entrevista semiestruturada e analisados na perspectiva da análise de conteúdo temática.
Resultados:
na categoria temática 'Tecendo vantagens e facilidades na utilização do PTS', os profissionais sinalizaram que o Projeto Terapêutico Singular amplia o sentido de cuidado no nível individual e coletivo, possibilita o diálogo da equipe multiprofissional e estimula a autonomia do usuário na perspectiva do cuidado integral. Equipe reduzida, rotatividade de profissionais; falta de recursos estruturais, ausência de usuários e familiares na unidade para dar continuidade às ações propostas, devido a supervalorização dos cuidados que recebem no domicílio constituíram elementos para categoria 'Desafios na operacionalização do Projeto Terapêutico Singular'.
Conclusões: é importante a reorganização dos serviços para o atendimento de qualidade, maior articulação com Atenção Básica e adoção de medidas que garantam condições necessárias para a implementação, acompanhamento e continuidade do Projeto Terapêutico Singular. Ademais, é necessária a inclusão da temática na formação e nas atividades de capacitação dos profissionais em serviços como estratégia inovadora de cuidado na área de saúde mental, evitando equívocos de condutas com a utilização do Projeto Terapêutico Singular.

Palabras clave

Palavras-chave: Saúde Mental, Promoção da Saúde, Qualidade da Assistência à Saúde, Assistência à Saúde Mental

Referencias

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Clínica ampliada e compartilhada. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Carvalho LGP, Moreira MDS, Rézio LA, Teixeira NZF. A construção de um Projeto Terapêutico Singular com usuário e família: potencialidades e limitações. O mundo da saúde. 2012;36(3):521-5

Barros JO. A construção de projetos terapêuticos no campo da saúde mental: apontamentos acerca das novas tecnologias de cuidado [Dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina; 2010.

Leonidio ACR, Lemos EC, Silva PPC, Freitas CMSM. O profissional de Educação Física no Centro de Atenção Psicossocial: percepção dos limites e potencialidades no processo de trabalho. Pesquisas e Práticas Psicossociais. 2014;8(2):157-65.

Cadore C, Beck CL. O Processo Terapêutico em um CAPSad: a visão dos trabalhadores. IV Jornada de Pesquisa em Psicologia: desafios atuais nas práticas da Psicologia, 25 e 26 de novembro; UNISC Santa Cruz do Sul. Rio Grande do Sul: 2011.

Oliveira WF, Amarante PDC. A brief history of the movement for psichiatric reform in Brazil contextualizing the concept of deinstitutionalization. Saúde em Debate. 2011 abr/jun;34(85):587-596.

Alfing CES, Stumm EMF, Ubessi LD, Callegaro CC, Houssaini MLTissot-Squalli. Análise das atividades desenvolvidas por mulheres depressivas assistidas em um serviço de saúde mental. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. 2013 Dez ( 10 ): 29-36.

Pinto DM, Jorge MSB, Pinto AGA, Vasconcelos MGF, Cavalcante CM, Flores AZT, et al. Individual therapeutic project in an integral production of care: a collective construction. Texto Contexto Enferm. 2011 Jul-Set;20(3):493-302.

Chiaverini DH. (Org.). Guia Prático de Matriciamento em Saúde Mental. Brasília: Ministério da Saúde: Centro de Estudo e Pesquisa em Saúde Coletiva. 2011.

Bardin L. Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70. 2011.

Diniz AM. Projeto terapêutico Singular de usuários da Atenção Básica e Psicossocial: resolubilidade, co-responsabilização, autonomia e cuidados [Dissertação]. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, Curso de Mestrado acadêmico em Saúde pública; 2013.

Boccardo ACS, Zane FC, Rodrigues S, Mângia EF. The singular therapeutic project as a strategy of organization for care in mental health services. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2011 Jan-Abr;22(1):85-92.

Hori AA, Nascimento AF. O Projeto Terapêutico Singular e as práticas de saúde mental nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) em Guarulhos (SP), Brasil. Ciência& Saúde Coletiva. 2014 Ago;19(8):3561-71.

Jorge MSB, Diniz AM, Lima LL, Penha JC. Apoio Matricial, Projeto Terapêutico Singular e Produção do Cuidado em Saúde Mental. Texto Contexto Enferm. 2015 Jan-Mar;24(1):112-20.

Fiorati RC, Saeki T. Projeto Terapêutico nos Serviços Extra-Hospitalares de Saúde Mental: uma reflexão crítica sobre a forma de elaboração e gestão dos projetos terapêuticos nos serviços. Saúde Soc. 2012 Jul-Set;21(3):587-98.

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2016 Revista Cubana de Enfermería

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.